Queijos de França (I): Rocamadour / Cabécou

No caso do Rocamadour, a expressão small is beautifull não poderia ser mais verdadeira.

(commons wikimedia - myrabella)
Queijo de cabra de leite cru, com denominação de origem controlada (AOC), diâmetro de 6 cm, espessura de 1,5 cm, quatro estrias no topo, uma casca ainda mole, aveludada, de tons marfim. Na boca, uma doçura, uma untuosidade que pede sempre mais. 

Tradicionalmente denominado Cabécou, a fixação de origem controlada alterou-lhe o nome para o da vila mais conhecida da região onde se insere, o segundo mais procurado lugar de peregrinação católica de França e uma bela povoação incrustada numa falésia quase a pique.

Pode ser degustado em várias fases de maturação - eu degustei-o entre o extremamente fresco, a derreter-se na boca e o "bien fait" (a meio caminho do envelhecimento e endurecimento), no auge do seu aroma. 

Apesar de todos os outros que me fazem atravessar o mundo, este é o meu queijo favorito. E traz-me à memória as férias de 2006, um calor de ananases, a França profunda e eu a fazer o que gosto mais que é descobrir o mundo.

Comentários

Nos últimos 30 dias...