Portugal Gastronómico #10 - Marco de Canaveses

(Fonte: Wikipedia)

(Fonte: viajar.clix.pt)

Produtos DOP e IGP:

Cabrito Terras Altas do Minho IGP,
Mel das Terras Altas do Minho DOP,
Carne Arouquesa DOP

Bebidas:

Vinhos

DOC Vinho Verde

Castas recomendadas:
Brancas — Alvarinho, Arinto, Avesso, Azal-Branco, Batoca, Loureiro e Trajadura;
Tintas — Azal-Tinto, Borraçal, Brancelho, Espadeiro, Padeiro-de-Basto, Pedral, Rabo-de-Ovelha e Vinhão;

Castas autorizadas:
Brancas — Branco-Escola, Cainho, Cascal, Diagalves, Esgana-Cão, Esganinho, Esganoso-de-Lima, Fernão-Pires, Folgasão, Godelho, Lameiro, Malvasia-Fina, Malvasia-Rei, São-Mamede, Semilão e
Tália;
Tintas — Alicante-Bouschet, Baga, Doçal, Doce, Espadeiro-Mole, Grand-Noir, Labrusco, Mourisco, Pical, Sousão, Touriga-Nacional, Trincadeira-Preta, Verdelho Tinto e Verdial.

IGP Minho
Castas -
Tintas: Alfrocheiro, Alicante Bouschet, Alvarelhão, Amaral, Aragonez (Tinta Roriz), Baga, Borraçal, Cabernet Franc, Cabernet Sauvignon, Castelão (Periquita1), Doçal, Doce, Espadeiro, Espadeiro Mole, Grand Noir, Jaen, Labrusco, Merlot, Mourisco, Padeiro, Pedral, Pical, Pinot Noir, Rabo de Anho, Sousão, Syrah, Tinta Barroca, Touriga Nacional, Trincadeira (Tinta Amarela), Verdelho Tinto, Verdial Tinto e Vinhão;
Brancas: Alvarinho, Arinto (Pedernã), Avesso, Azal, Batoca, Caínho, Cascal, Chardonnay, Chenin, Colombard, Diagalves, Esganinho, Esganoso, Fernão Pires (Maria Gomes), Folgasão, Godelho, Lameiro, Loureiro, Malvasia Fina, Malvasia Rei, Müller-Thurgau, Pinot Blanc, Pintosa, Rabo de Ovelha, Riesling, São Mamede, Semilão, Sercial (Esgana Cão), Tália, Trajadura e Viosinho.

Características Organolépticas - Tintos: Genericamente abrange desde os vinhos de cor rubi, com aroma revelando juventude e sabor fresco, aos vinhos de cor vermelho granada, de aroma intenso a frutos vermelhos maduros, com sabor encorpado e longo. No vinho Regional Minho tinto pode distinguir-se o palhete por apresentar uma cor característica próxima do rubi claro. Rosados: Apresentam cor com variantes rosadas, aroma frutado e sabor fresco. Brancos: Os vinhos brancos vão desde o amarelo esverdeado, de aroma delicado e sabor fresco, ao amarelo mais carregado, de aroma frutado ou floral intenso, e de sabor complexo e persistente.


Outras

DOC Aguardente de Vinho da Região dos Vinhos Verdes
DOC Aguardente Bagaceira da Região dos Vinhos Verdes

Castas recomendadas:
Brancas — Alvarinho, Arinto, Avesso, Azal-Branco, Batoca, Loureiro e Trajadura;
Tintas — Azal-Tinto, Borraçal, Brancelho, Espadeiro, Padeiro-de-Basto, Pedral, Rabo-de-Ovelha e Vinhão;

Castas autorizadas:
Brancas — Branco-Escola, Cainho, Cascal, Chardonnay, Chenin-Blanc, Diagalves, Esgana-Cão, Esganinho, Esganoso-de-Lima, Fernão-Pires, Folgasão, Godelho, Lameiro, Malvasia-Fina, Malvasia-
-Rei, Pinot-Branco, Riesling, São-Mamede, Sauvignon, Semilão, Tália e Viognier;
Tintas — Alicante-Bouschet, Baga, Cabernet-Sauvignon, Doçal, Doce, Espadeiro-Mole, Grand-Noir, Labrusco, Merlot,Mourisco, Pical, Pinot-Tinto, Sousão,Touriga-Francesa, Touriga-Nacional, Trincadeira-Preta, Verdelho-Tinto e Verdial.

DO Vinagre de Vinho Verde

Produção concelhia:

Citrinos da Pala


Produtores / Fabricantes:

PROSA - Produtos e Serviços Agrícolas, S.A. (www.prosa.pt/) - Kiwi e Vinhos

Na pastelaria tradicional existe a Casa dos Lenteirões que se notabilizou a fazer as Fatias do Freixo (www.docesdofreixo.pt).

Nos vinhos verdes existem 20 produtores inseridos na Rota dos Vinhos do Marco de Canaveses (mais informações em http://www.marcodecanaveses.pt/turismo/)
  • Adega Cooperativa de Marco de Canaveses
  • Casa de Passinhos
  • Casa de Vila Boa
  • Casa de Vilacetinho
  • Escola Profissional de Agricultura
  • Quinta da Boavista da Mata
  • Quinta da Calçada
  • Quinta da Esperança
  • Quinta da Herdade
  • Quinta da Samoça
  • Quinta da Torre
  • Quinta da Torre de Baixo
  • Quinta de Ambrães
  • Quinta de Paçô
  • Quinta de Tuías
  • Quinta do Burgo
  • Quinta do Cais
  • Quinta do Paço
  • Quinta do Pinheiral
  • Solar de Carvalhosa
Acribaimar, Associação de Criação de Gado Baião do Marco, que fomenta a preservação da raça maronesa.

Pratos típicos característicos do concelho:

O prato típico mais representativo é o anho assado com arroz de forno - Confraria do Anho Assado com Arroz de Forno


Embora o anho seja um prato usado em diversas regiões este tem um sabor diferente dos demais. O anho deve ser bem untado com um molho próprio (que leva cebola, alho e salsa picada, colorau, sal, azeite, óleo e vinho verde branco, tudo bem misturado) e assim deve ficar durante algumas horas. O arroz é assado numa pingadeira de barro e para ficar com mais sabor, é posta uma grelha por cima, onde vai ser colocado o anho, vai assim ao forno. Para completar esta saborosa iguaria na mesma fornada são assadas as batatas. A tradição manda que, o almoço do Domingo e nas festas religiosas ou pagãs, seja o anho assado com arroz do forno o prato eleito.

Também se destaca o Verdinho (também conhecido por verde ou bazulaque). É uma mistura de várias carnes, entre as quais, carne de vaca, frango, chouriço (fumado) e miúdos de porco que, depois de cozidas, vão ser partidas em bocados miúdos e adicionadas ao estrugido, aos quais se adiciona pão (partido em bocadinhos) e sangue de porco, previamente cozido e ralado.

A Roupa Velha, muito utilizada no Natal é feita com as sobras do bacalhau cozido com batatas, que depois de desfiadas se misturam e se colocam numa frigideira e se temperam com vinagre e alho.

Tal como acontece um pouco por todo o norte de Portugal, pelo S. Martinho reúne-se a família e amigos e mata-se o porco. Da matança surgem os presuntos, os chouriços e os salpicões, que depois de bem fumados nas tradicionais lareiras.

A Lampreia, na freguesia do Torrão (ler esta memória).

Bacalhau com migas de milho, sável fumado, caldo verde, arroz de lampreia, cabrito com arroz no forno. Feijoada.

Na doçaria destacam-se o Pão-de-ló molhado, o Pão Podre, as cavacas do Freixo e de Favões e as Fatias do Freixo, biscoitos de Soalhães e os Biscoitos da Fábrica Duriense, Doce da Teixeira, Tarte de Amêndoa, Biscoito de gema, Biscoito alto, Cavacas tortas, Rosquilhos, Beijinhos.

O Pão Podre, desconhecido noutras regiões, é feito com ovos batidos, manteiga, canela, açúcar, sumo de limão, fermento e farinha de trigo, que depois de misturados e bem amassado fica a repousar durante 24 horas; passado esse tempo, parte-se aos bocados, enrola-se (com a ajuda de farinha) e molda-se em forma circular (de regueifa); leva-se ao forno, quando sai, ainda quente, leva umas pinceladas de manteiga.


Restaurantes referenciados:

Albufeira
Rua Rainha D. Mafalda ; 255 534 420

Caravela
Av. Dr. Melo e Castro , 41 r/c ; 255 521 021

Momento ’s:
Av. Dr. Francisco Sá Carneiro , 480 r/c Esq . ; 255 535 475

Nantilde
Rua Manuel Pereira Soares ; 267 –255 522 507

O Plátano
Largo António Queirós Montenegro , 57 ; 255 534 349 ; www.oplatano.com

Penhadouro
Rua do Ladário , 14, Penhalonga ; 255 582 994

Pensão Magalhães
Largo António Queirós Montenegro , 31 ; 255 522 134

Sampaio
Av. Jorge Nuno Pinto da Costa , 862, Tuías ; 255 534 540

Silva
Rua de Sobretâmega , 127 ; 255 535 079

Telheiro
Rua Rainha D. Mafalda , 653 ; 255 532 408;

Via Appia
Rua Futebol  Clube do Porto , 1987, Freixo ; 255 532 951


Feiras de teor gastronómico:

O Fim-de-semana Gastronómico, evento promovido pela Entidade Regional de Turismo do Porto e Norte, ao qual a Câmara Municipal se associa com o seu prato típico, o anho assado com arroz de forno (último fim-de-semana de Janeiro);

A Feira das Colectividade e o Festival do Anho Assado, no último fim-de-semana de Maio;

A Feira de Gastronomia, que decorre aquando às Festas do Marco, sempre a apanhar o 3.º fim-de-semana de Julho (este ano de 8 a 17).


EM CONSTRUÇÃO - O post irá sendo actualizado à medida que novas informações sejam obtidas.
Achegas e comentários, bem vindos como sempre

Comentários

Nos últimos 30 dias...