Farofas

Se nós portugueses criámos o pão para ensopar no molho de assados e guisados, os brasileiros inventaram a farofa para o molho ficar ensopado.(É claro que, com o seu jeitinho de nós herdado,logo criaram a farofa molhada para aqueles pratos sem molho...).

Bem  - perguntam aqueles que nunca pecaram gulosamente num qualquer manjar de além-mar - e o que é uma farofa (não confundir com as nacionais farófias)? Segundo o Houaiss-Dicionário (já lá iremos ao Houaiss-gastrónomo) é uma "iguaria feita de farinha de mandioca frita na manteiga ou na gordura que pode ser enriquecida com outros ingredientes".


Iguaria é-o claramente, garanto-vos eu de papel passado: aquele granulado untuoso de sabores agregados tanto vale por si só (acompanhado, para não embuchar, de um chop estupidamente gelado), frito em conjunto com pedaços de bacon ou engrossando o aromático, cheiroso, apelativo, caldo de feijão.

Passando ao Houaiss gastrónomo que há anos foi co-autor de um "Magia da Cozinha Brasileira" (subtítulo: "Para Deuses e Mortais"; eu altero para: "Que transforma Mortais em Deuses")...

No capítulo dedicado às farofas, identifica ele três tipos:

    - Farofas d'água (amolece-se a farinha de mandioca na água e serve-se);
    - Farofas de manteiga (ou outra gordura) - numa frigideira, para 1 xícara de café de matéria gorda, juntam-se 4 a 6 xícaras de farinha, revolvendo bem até a farinha começar a alourar;
   - Farofa de molho (feitas, em geral, com o molho de fundo, cuja quantidade, por ser excessiva, pode ser aproveitada) - para cada quantidade de molho juntam-se, mexendo bem, duas a quatro quantidades de farinha, para se obterem os pontos mole, pastoso e seco.

Já viram as potencialidades?

Para deixarem de lado a monotonia, aqui deixo a receita de uma das minhas favoritas, a qual vai beber muita da inspiração à tradição das migas nacionais:

. Numa frigideira, fritar em azeite dentes de alho com a casca e pedaços de bacon.
. À parte, colocar couve migada em caldo verde em água a ferver ligeiramente salgada; retirar ao fim de dois minutos e mergulhar imediatamente em água com gelo.
. Quando o bacon estiver bem torricado - sem queimar! - juntar a farinha de mandioca em equilíbrio entre o demasiado empapada das gorduras e o muito seca (os grãos devem ficar o mais separados possíveis, mantendo o brilho untuoso); acrescentar a couve.
. Mexer até bem misturado.
. Descascar e esmagar os dentes de alho; picar e misturar.
. Variações: juntar um ovo e misturar na frigideira; acrescentar feijão - frade ou preto - cozido.

Funciona só por si ou acompanha às mil maravilhas um bife alto grelhado mal passado com umas pedras de flor de sal.

Comentários

Anónimo disse…
A farofa de molho aqui onde eu estou, Bahia chama-se pirão e é uma delicia! Adoro a que é feita com o molho da moqueca.
Adorei o blog, parabéns.
PedroCG disse…
Obrigado, não quer partilhar a receita?
Anónimo disse…
Então aqui vai uma receitinha de moqueca de peixe com pirão:

2 Dentes de Alho
1 Cebola em Rodelas
2 Folhas de Louro
700 gramas de Peixe (gosto muito de fazer com cação)
350 gramas de Camarão s/ casca e s/
cabeça
2 copos de Leite de Coco
1 Pitada de Cominho
1 Pitada de Coentro em Pó
Coentro Picado
2 Conchas de Molho de Tomate
150 ml de Azeite de Dendê (opcional)
1 Pimento encarnado
1 Pimento verde
malagueta a gosto
Azeite
Limão - para temperar o peixe
Farinha de Mandioca Crua - Para o Pirão


Tempere o peixe e os camarões com limão,alho, sal, cominho e coentro em pó.
Numa panela grande (de preferência de barro) doure a cebola no azeite, junto com 2 folhas de louro.
Coloque o peixe e o camarão sobre a cebola, acrescente os pimentos (verde e encarnado) cortados em rodelas, o azeite de Dendê, o leite de Coco, a pimenta e o coentro picado.
Acrescente o molho de tomate e deixe cozinhar por uns 25 minutos, sem mexer,
para não desmanchar.

PIRÃO

Retire 2 conchas de molho da Moqueca de Peixe, acrescente o dobro de água e deixe ferver.
Quando ferver, acrescente, aos poucos, a farinha de mandioca crua, até que o pirão comece a engrossar(parecendo uma papa), misture bem e deixe cozinhar por
alguns minutos.
Sirva com a moqueca e arroz branco bem soltinho.
Garanto que é uma delicia!
Eu não gosto muito de azeite de dendê por isso não uso mas é tipico da receita de moqueca.

Espero que goste

Helena
PedroCG disse…
Uau Helena, obrigado! Vou aproveitar o que resta do Verão para fazer uma festa com esta moqueca - não sei se o cação brasileiro é igual ao nosso mas vou usar o peixe mesmo - com cação nunca experimentei. E este pirão também não. É farinha de pirão, não é? Nada de farinha de rosca, certo?

Sinta-se à vontade para partilhar mais receitas!

Nos últimos 30 dias...