A muxama!


Há encontros curiosos. Passei quase 48 anos da minha vida sem ter ouvido falar de uma tal muxama...

Um dia, na "Hora Espanhola", uma taberna bem flamenga ali para a Calçada Marquês de Abrantes, descobri a "mojama" petisco huelvense (também de Cadiz e de Almeria) que me levou ao céu.

Uma semana depois, encontrei à venda na minha Mercearia favorita a muxama nacional, que é produzida há séculos no mui português Algarve (as Conservas Dâmaso produzem-na industrialmente em Vila Real de Santo António).

E o que é a muxama? Um manjar dos mortais. Lombos de atum preservados primeiro em sal e secos seguidamente ao quente ar da região (agora, com a UE em cima, secos em câmaras especiais). Servidos em fatias finíssimas, untadas de azeite e acompanhadas de um pão de trigo de forno não-industrial. Absolutamente soberbo.

Não é à toa que lhe chamam o presunto do mar. Pata Negra. Ou Parma. 

(Em Lisboa, a Mercearia Criativa tem-a à venda)

Comentários

Samuel Freire disse…
É presença recorrente em qualquer bom restaurante algarvio. E dizendo bom, não quero dizer caro. A má notícia é que o atum utilizado nas Conservas Dâmaso é comprado a pescadores galegos. Já vi e li reportagens onde os responsáveis da empresa admitem isso mesmo. Portanto de português só mesmo a conserva...
O peixe, que não tem nacionalidade, é forçosamente idêntico ao pescado em Portugal, porém com uma industria pesqueira em crise, ir comprar a espanhóis... decida!
PedroCG disse…
E compram aos espanhois porquê? Nós temos? Está mal... Não temos? Ainda pior...
PedroCG disse…
Segundo este artigo - http://www.barlavento.online.pt/index.php/noticia?id=22928&tnid=2

o atum importado aos galegos é menor e diferente do atum azul que passa nos mares algarvios. E este já não é "criado" e pescado por empresas nacionais; a única empresa que o faz, presente no país é de capitais japoneses e exporta a totalidade da pesca para o país do Sol nascente.

Parece que, mesmo que quisesse comprar português, a empresa não o conseguiria...
Boa-tarde,
Na nossa banca do mercado de Campo de Ourique temos à venda muxama e botarga das Conservas Dâmaso, bem como uma grande variedade de outras conservas portuguesas. Deixamos o convite a que passem por lá...
https://parceriadasconservas.wordpress.com/2014/10/07/damaso-conservas-de-tradicao-mediterranica/
OBRIGADA!
Anónimo disse…
Porquê esta rivalidade com os espanhois que mais soa a inveja grosseira? Será porque aqueles cuidam melhor do que é seu e exportam? Os atuns que nadam em aguas espanholas nadam também nas portuguesas e vice versa e parte é pescada cá pela frota espanhola. Se reduzimos a nossa frota pesqueira em troca de subsidios a culpa é só nossa. Gostaria que os consumidores fossem sim mais exigentes quanto compram produtos made in china que constituem a maior parte dos que se encontram no nosso mercado quer a nivel de electronicos, brinquedos, texteís, alimentos,etc,etc,etc.e muitos de qualidade duvidosa, enviando o dinheiro que aliáz pedimos emprestado para fora do país e do continente, sem qualquer beneficio para a economia nacional. Produzir em portugal aquilo que compramos fora deve ser objectivo de todos, pois então mãos à obra, comecemos por preferir o nacional, ajudando a criar empresas e empregos.
RICARDO disse…
Uma informação, por favor.
Qual o teor de sódio da Muxama?

Nos últimos 30 dias...