Lombo no forno com puré de aipo-bola

Cozinha simples, sem grandes trabalhos, com a única preocupação do prazer de fazer, de olhar para o resultado e de apreciar o sabor final.

1. Lombinhos de porco. São mais caros que o lombo normal (que também serve mas que é menos suculento) ainda que mantendo os preços de saldo que atingiram a carne de porco nos últimos tempos.


2. Duas horas antes (ou somente antes, se acabou de chegar a casa, tem uma fome danada (enfim, quase danada porque isto ainda leva tempo no forno) e se esqueceu de o fazer antecipadamente) barre os lombinhos com uma mistura que preparou no almofariz - alho, oregãos e tomilho, raspa de limão primeiro, depois massa de pimentão e um pouco de azeite.

Forre o  fundo de um tabuleiro com cebola grosseiramente picada e tomate a que retirou a pele (eu prefiro descascá-los com uma faca afiada de serrilha mas há descascadores específicos e o método canónico de os mergulhar em água a ferver durante 15 segundos depois de, no topo, fazer uma incisão em cruz e, seguidamente, os colocar em água gelada - qualquer dos modos dá trabalho, se não no acto em si, pelo menos na preparação), azeite e, se tiver, alguns pedaços picados de um enchido que tiver à mão. Coloque sobre esta cama os lombinhos e cubra-os com fatias de bacon (ou panceta ou qualquer coisa ainda mais saborosa com um elevado grau de gordura) que servirão para evitar a precoce assadura do exterior e o consequente enegrecimento, para além da gordura que irão escorrendo impedir a carne de secar.

Adicionar azeitonas recheadas com pimento, just for fun.



3. Mais ou menos 45 minutos em forno não muito quente (180ºC) para ir cozinhando devagar e aí está.



§. Acompanhamento. Como queria perceber finalmente a que sabia uma coisa destas, fiz um puré de aipo-bola (com batata).



4. Batatas e o aipo-bola em quantidades equivalentes vão a cozer em água.



5. Desfazem-se com o passe-vite, salgam-se a gosto e vão ao lume para mais umas voltas. Acrescenta-se um pacote pequeno de natas, uma quantidade liberal de noz moscada ralada na hora e mais pimenta. 



6. Fica delicioso, tão delicioso como a publicidade o fazia. (Nota importante: não se distrair com outros assuntos quando o puré apura em lume brando e o seu papel é mexer conscenciosamente sem parar - depois não adianta afiançar que as manchas acastanhadas são tempero. Enfim, passaram quase despercebidas).

Comentários

Nos últimos 30 dias...