Lulas recheadas

Naqueles dias em que - vocês sabem? - não apetece fazer nada corriqueiro e se investiga desconsoladamente frigorífico, congelador, despensa, naqueles dias - vocês sabem? - em que se anseia por comer algo bom, mesmo bom, assim a deixar-nos mais do que satisfeitos, mais do que consolados, em paz com o mundo, estáticos num êxtase tranquilo a deixar invejosa a Santa Teresa do Bernini  - nesses dias é bom que tenham à espera umas lulitas para as fazer assim:



E comentará quem me ler, habituado tanto a este prato como a mais elaboradas e inventivas confecções: "isto??? isto é que é o êxtase? ora adeus." Ora adeus, nada, é comida da alma, feita com muita paixão, desculpe lá o entusiasmo que tive que tenho que terei com estas alegrias da vida!

1. Tomem-se assim os tentáculos das lulas, cebola, pimento vermelho e um enchido favorito e piquem-se muito bem, refogando-os docemente (primeiro a cebola, em azeite e duas colheres de água até tenra e sem alourar, depois tentáculos e enchido, finalmente o pimento). Tempere-se com as disponibilidades e os gostos. Por mim, a alquimia fica por conta dum pouco de tomilho-limão, gengibre e pimenta.


2. Recheiem-se então as lulas com o preparo. E com perseverança, habilidade, paciência - oh paciência, que a vontade de provar é grande...! - e um palito a fechar.



3. Numa frigideira, em azeite generoso, passem-se as lulas para ganharem cor em lume não muito forte. Acrescente-se vinho branco, tomate em cubos sem pele nem sementes, um pouco de colorau, uma pitada de caril e deixar fervinhar para cozer. Finalize-se com coentros picados. Ou salsa. É conforme se quiser. 

Em post-scriptum, eu polvilho descontroladamente (so some say...) com piri-piri.

Comentários

Ana J. disse…
É um dos meus pratos favoritos. Em dias em que o tempo é escasso, saltam as lulinhas cortadas para a frigideira, simplesmente com alhos socados, margarina e cerveja. A acompanhar umas batatas cozidas polvilhadas de coentros. Que bem que ía ao almoço ;)

Ana
Ana J. disse…
Olá novamente,

Descobri este blog e lembrei-me de partilhar consigo:

http://zinedepao.blogs.sapo.pt/

Ana
PedroCG disse…
Obrigado pela partilha, Ana.

O blogue indicado é muito interessante - pelo pouco que li, já deu para aprender. Via já para aqui ao lado.
Joli disse…
Este era o prato emblemático da minha avó, que era a melhor cozinheira do mundo, claro está.
No recheio, em vez do pimento, punha ovo cozido picado e azeitona preta picada. Era de comer de joelhos.

Cumprimentos e parabéns pelo blog.
PedroCG disse…
Obrigado. Tenho um defeito genético que me impede de gostar do ovo cozido mas acredito em si. :-)
Sweet Moments disse…
E se eu adoro lulas .... óptimo aspecto. Se me permite a sugestão, com uns coentrinhos picados por cima também não ficavam nada mal.
Obrigada por partilhar.
PedroCG disse…
Não ficavam não senhora! Aqui a falta foi do aprovisionamento e não da lembrança...

Nos últimos 30 dias...