Culinária de Lisboa #22 - Ensopado de Enguias

Querida Mô,

Lembro-me de nós, bem pequenos, numa ida à Feira Popular, quantos anos teríamos? Sei que éramos vários, entre irmãos e primos, amigos e filhos dos amigos dos pais. Adultos também, acho que as nossas mães, uma tia ou outra, com toda a certeza alguns homens. O meu irmão Jójó que era o mais velho e já devia ter idade para "proteger" as senhoras, deve ter ido também. Ai, tão deliciosamente retros, estas memórias...

A feira Popular era - digo era porque foi encerrada há uns anos numas complexas trocas municipais que, para além de terrenos baldios só produziram artigos de jornal e vários processos judiciais - a disneyland possível num Portugal pequenino. Era mais farturas do que gomas, carrinhos de choque do que roller coasters... Mas nós divertíamo-nos... Lembro-me de um carrossel em formato de oito que se chamava Girafas, com uma bola pendurada onde só os mais crescidos conseguiam chegar. 

Estava cheio de restaurantes - esta mania portuguesa de tudo ser acompanhado por garfo e faca -,   barracas de farturas e uma coisa chamada Café dos Pretos, com toda a imagética de um café tropical (parece que era cópia de um similar angolano) - ai se agora algum empresário tivesse essa ideia, caia-lhe logo uma manifestação em cima !... O tio Pio gabava muito um restaurante - o Lobos do Mar, onde, dizia, se comia um ensopado de enguias de antologia. Nunca o provei. Se num primeiro tempo aquela enormidade de gente, ávida de confusão, me repelia, a decrepitude e o silêncio dos últimos anos afastaram-me definitivamente.

ENSOPADO DE ENGUIAS

1.5 kg de enguias; 1 dl azeite; 2 cebolas; 3 dentes alho; 4 tomates; 1 colher chá colorau; 0.5 dl vinagre; 1 ramo cheiros (coentros, hortelã, salsa); fatias de pão torrado.

Amanham-se, lavam-se e cortam-se as enguias em troços.

Refogam-se em azeite as cebolas e os dentes de alho picados. Acrescentam-se os tomates sem pele nem sementes, o ramo de cheiros e o vinagre. Apura até o molho engrossar, junta-se um pouco de água, o colorau e as enguias.

Assim que estejam cozidas, servem-se sobre fatias de pão torrado, polvilhando-se com salsa, coentros e hortelã picados.

Comentários

Ana J. disse…
Enguias... com açorda de ameijoas...? Restaurante Ramiro em Caneira e um passeio para conhecer a cultura avieira. Deixo a sugestão.
PedroCG disse…
Não conheço o restaurante nem o encontro no google - mais informações, sff?

Quanto à açorda de ameijoas, de acordo mas, para mim, vale só por si. Parece-me que o ensopado de enguias é suficiente para nos deixar de coração ao alto, assim como a açorda - para quê anularem-se mutuamente? Se queria sugerir enguias fritas com açorda - bora lá! - completamente a favor.
Ana J. disse…
Boas!

Referi-me a enguias fritas com a dita açorda de ameijoas. O restaurante fica na aldeia das Caneiras (Santarém) e o contacto que tenho é o seguinte: TAVERNA DO RAMIRO

Caneiras – Santarém

Tel. 243 321 816

Horário: 11h00/24h00

Encerra: 2ª feira / domingos e feriados só serve almoços

Capacidade: 80 pessoas

Coordenadas GPS: N 39º 11.405′ / W 008º 41.164′

Se quiser posso enviar-lhe alguns documentos sobre a cultura avieira. Vale bem a pena. Bom passeio, se for o caso.

Ana
PedroCG disse…
Nem é preciso perguntar, Ana! Envie, envie!
Ana J. disse…
Posso enviar-lhe, só necessito de um email seu. Se quiser, envie-me o seu endereço para anabela@msl.pt.

Ana

Nos últimos 30 dias...