Restaurante Sabores d'Itália, Caldas da Rainha

Trazer uma "lembrança das Caldas" foi, durante muito tempo, voltar da cidade com um embrulho (oferecido mais ou menos dissimuladamente consoante o destinatário e sua... envolvente) produzido na Cerâmica Bordallo Pinheiro. Conteúdo malandreco, normalmente uma caneca recheada com um avantajado falo, divertimento picante para uma burguesia ainda muito longe da liberdade de costumes do presente.

(Melhor seria se, das Caldas trouxessem a lembrança do altar-mor da Igreja do Pópulo e do tríptico da Paixão de Cristo de Cristovão de Figueiredo que o encima, notáveis obras, a primeira mais fácil de cativar, a segunda, um bom exemplo da extra-ordinária qualidade da Escola Portuguesa do Renascimento.)

(Fonte: http://porcaminhosdecister.blogspot.com )


(Fonte: http://batoreo.net )

Estive há poucos dias nas Caldas e descobri um muito melhor objecto de recordação: o restaurante Sabores d'Itália, com uma culinária de acordo com o nome, bem feita e irrepreensivelmente servida.


Comecemos pelo espaço. Praça desafogada na parte antiga da cidade, uma antiga casa de habitação do princípio de novecentos (arriscaria anos 20), uma arquitectura interior muito bem conseguida, em tons neutros que se tornam acolhedores. Ambiente acolhedor, pausado, nem demasiado descontraído nem exageradamente austero.

Serviço atencioso, competente e sabedor e que teve a arte de deixar os convivas à vontade. Facto raro, assistir ao cheirar discreto da rolha do vinho escolhido por parte do empregado de mesa que não me pareceu ser o escanção, o que é indicador de boa arte, tanto de quem o fez como de quem dirige.

Guardanapos de pano, talheres funcionais, copos correctos.

Quanto ao provado:

Como entrada, dois carpaccios, de atum e de salmão com trufa, os dois muito bons, a predispor muito bem para o prato principal e a muito bem dizer de quem os preparou.


Carpaccio de salmão com trufa

Carpaccio de atum

Como pratos principais, uma lasanha bolonhesa, normal, ainda que saborosa,



um risotto de sapateira de óptimo sabor,



um spaghetti nero com sabores mediterrânicos, no ponto e com uma óptima combinação de sabores,


e um folhado de salmão, a aliar a boa preparação à boa apresentação.


Dos doces - os quais, por imposição doutoral, só me estão permitidos à vista - ficou a impressão alheia e o belo aspecto:



Conclusão: está mais que aprovado este Sabores, sendo poiso apetecível sempre que, pela região se passar!

Classificação: Cozinha - 3.92/5 ; Global - 16.24/20

Praça 5 de Outubro Nº 40, Caldas da Rainha
Telefone : 262 845 600

Comentários

Não conheço este novo espaço do Sabores d'Itália, que parece muito mais interessante do que o antigo. O outro era um espaço igual a muitos outros, sem nada que o destacasse. A comida era também correcta, mas sem alma, sem aquilo que destinge o correcto do irresistível. E sobretudo era muito caro para o que era.
O post não faz referencia ao preço, Pedro, mas penso que a situação se manterá.
Mi disse…
"Facto raro, assistir ao cheirar discreto da rolha do vinho escolhido por parte do empregado de mesa que não me pareceu ser o escanção, o que é indicador de boa arte, tanto de quem o fez como de quem dirige.".

Já ouvi versões opostas acerca da eficácia ou pertinência de cheirar a rolha. Pode explicar porque é se faz, e o que é que se procura?
A opinião de alguém que diariamente cumpre esse ritual, é que, o mais importante ao sentir o aroma da "Rolha" e sempre tentar detectar "Tricloroanisol" -TCA, sendo o TCA um defeito da cortiça, que salvo raras excepções e facilmente detectado!!
Também se pode procurar a qualidade da rolha, se esta a absorver bem o vinho, ou se isso esta acontecer muito rapido, e outras tantas curiosidades engraçadas!!!
Cumprimentos VINICOS
PedroCG disse…
Obrigado, Armindo!

Mi, não lhe respondi mais cedo, porque esperei que um mestre respondesse por mim - principalmente o Armindo que tem sido meu mestre...
Obrigado pelo carinho, e bom saber que o meu esforço diário não e em vão, mas ainda tenho um longo, cansativo, estimulante e alegre caminho ate a "Mestria", mas sempre que preciso ca estou!!
Forte abraço e parabéns pelo blog
AniaPP disse…
Almoçámos ontem nos Sabores de Italia. O sÍtio é bastante agradável, moderno e com atendimento discreto. Eramos três pessoas a almoçar e depois de entrada de pizza pedimos dois pratos principais: risotto de sapateira e massa tagliatelli com salmão e caviar. Para nosso espanto os pratos que vieram para mesa tinham cada um 1/3 de dose de risotto e um 1/3 de dose de massa, no mesmo prato, em contacto e com os molhos a se misturarem! Que ideia brilhante e tão pouco profissional! Para além deste acidente os pratos que pedimos não tinham qualquer sabor e estiveram bastante ensonços. As sobremesas, obsessão de chocolate e folhado de morango, foram também grande desilusão. Que pena que um restaurante com menu tão fascinante serve comida tão fraca para o preço. Que ideia brilhante e tão pouco profissional! Para além deste acidente os pratos que pedimos não tinham qualquer sabor e estiveram bastante ensonços. As sobremesas, obsessão de chocolate e folhado de morango, foram também grande desilusão. Que pena que um restaurante com menu tão fascinante sirva comida tão fraca para o preço.
Paula Caetano disse…
Boa tarde,
Gostaria de responder ao seu comentário AniaPP.
Em primeiro lugar, quando se pede um prato a dividir por três, a cada um é servido 1/3, certo? Portanto, não vejo o ponto da crítica. Em segundo lugar, ao pedir para dividir dois pratos por três pessoas cabe, a cada um, 2/3. Conclusão: duvido que o risotto tivesse molho pelo aspecto do risotto (na foto em cima) quer pela massa houvesse algum contacto directo. Mais, para ter vindo no mesmo prato foi porque lhes foi sugerido! Além disso, existe um termo em Itália (bastante usual) que se denomina "bis di pasta" ou "tris di pasta" para que o cliente possa degustar os diferentes pratos ao mesmo tempo. Portanto, não vejo aqui qualquer falta de profissionalismo. Ao facto de estar insonso (que depende do gosto de cada um) pode sempre juntar sal. Desde que conheço este restaurante sempre puseram à disposição um saleiro e um pimenteiro em cima da mesa (talvez não tenha notado).

Quanto às sobremesas, já tive a oportunidade de provar a obsessão de chocolate amargo! que considero ser apenas para apreciadores do respectivo chocolate.

Melhores cumprimentos,
Paula
AniaPP disse…
Cara Paula Caetano,
Compreendo que tem uma posição a defender.
De qualquer modo inventar que nos foi sugerido e pôr em causa que os molhos se tocavam era desnecessário.
De igual forma a matemática dos 1/3 e dos 2/3 não será útil neste caso: as travessas já foram inventadas e na falta de tal que viesse em pratos de forma a dividirmos ao nosso gosto.
Usar o saleiro na mesa não dá o mesmo resultado do que a devida adição de sal durante a confeção do prato, como penso que devia saber.
Mas sim, compreendo que existem interesses e está a fazer a sua parte, tentando convencer-nos que o melhor é mesmo comer, pagar e calar.

Nos últimos 30 dias...