A França por regiões #15 - Basse-Normandie

(Fonte: Wikipedia)
Conquistada pelos Francos no século VI e pelos aliados a 6 de Junho de 1944, a Normandia oferece ao visitante interessado dois marcos da história da arte francesa, dois marcos das bebidas produzidas no país e - hélas!... - mais de dois queijos a registar na alma e degustar como se não houvesse amanhã.

Comece-se então pelo princípio que, no caso, é a fronteira com a céltica vizinha do Sul. Mesmo em cima dela - tão em cima que, para os bretões, o local ainda está dentro da sua região - fica o Mont-Saint-Michel, colina que as extremas marés da baía transformam diariamente em ilha, no topo da qual se encontra a abadia homónima, formidável construção gótica que o enquadramento natural realça. Vale a pena enfrentar o mau tempo para a encontrar despojada dos inúmeros turistas que a demandam (é o local de maior afluxo de peregrinações religiosas em França) e nela passar uma noite num dos pequenos hoteis que a povoam. Assistir à progressão da maré a partir do ponto alto da abadia é um espectáculo que recomendo. Poder flanar sem pressas nem medo de ser retido pelas águas é outra das vantagens - o monte fica mesmo sitiado.

(Autor: Steve Cimolino ; Fonte: Wikimedia Commons)
No outro extremo da região, ainda junto à costa, ficam as cidadezinhas que acolheram a nata impressionista - Honfleur, Trouville-sur-Mer e Deauville. Honfleur, "cidade dos pintores", berço dos primeiros passos dessa nova maneira de traduzir o real que desembocaria na escola impressionista.

(Autor: Pir6mon ; Fonte: Wikipedia)
As bebidas - Sidra e Calvados - derivam da enormíssima produção de maçã que caracteriza a região.  A primeira resulta da fermentação do sumo de maçã, a segunda da sua destilação. Envelhecida em cascos de carvalho, detém uma denominação de origem protegida (DOP/AOC).



Quanto aos queijos, o Camembert, naturalmente,

(Fonte: Wikipedia)
mas também o Pont-l'Evêque

(Fonte: Wikipedia)
e o Livarot.

(Fonte: Wikipedia)

Destaque ainda para a Andouille de Vire


produto composto exclusivamente de barriga de porco, conhecida na região por chaudin, executado artesanalmente com uma receita de séculos. Deverá ser degustado frio sobre pão de campagne ou quente com uma salada ou batatas cozidas.


Dos restaurantes Michelin-estrelados, estes parecem interessantes:

SA QUA NA **, em Honfleur

Des gougeres au jus de roquette, emulsion de pomme de terre, feves, jus de viande & truffes d’ete
(Fonte: http://www.chuckeats.com/2008/10/06/sa-qua-na-honfleur-france-bright-crisp/ )

LE MANOIR DU LYS*, em Bagnoles-de-l'Orne





Alguns dos seus pratos:

Moules à la marinière
(fonte: goosto.fr)

(Fonte: Wikipedia)

Lave bem os mexilhões.

Coloque-os numa panela grande com cebolinha e salsa, tomilho, uma pitada de pimenta e vinho branco. Cozinhe em lume forte, cobertos, até que todos os mexilhões estejam abertos. Retire do lume, reserve as conchas e o caldo que ficou no fundo.

Prepare o molho. Ferva o caldo dos mexilhões, adicione a manteiga e deixe ferver até reduzir a metade. Adicione uma mão-cheia de salsa fresca picada , junte aos mexilhões e sirva quente.


Tripes à la mode de Caen
(fonte: cozinhadodudu.blogspot.com)

(Fonte: Wikipedia)

Ingredientes:
2 kg de tripas
1 pé de vaca e 1 pé de vitela cortados em 4
6 cenouras grandes
2 cebolas
1 cravinho
200 gramas de toucinho fumado
2 alhos franceses (só a parte branca)
3 talos de aipo
1 dente de alho
2 colheres sopa de sal grosso
Pimenta preta em grão
1 bouquet garni
2 colheres de sopa de calvados (destilado de maçã)
1 litro de sidra seca

Lave bem as tripas, coloque em bastante água a ferver e deixa cozer com a panela tapada durante 5 minutos. Lave novamente as tripas em água fria e deixe escorrer. Corte em pedaços de +/- 5 cm. Coloque porordem numa panela de pressão os seguintes ingredientes: as tripas, o toucinho fumado (cortado em cubos), os pés (de vitela e de vaca), as cenouras cortadas em rodelas finas, as cebolas cortadas em dois, o dente de alho esmagado, o sal grosso, a pimenta, o aipo, o bouquet garni, o alho francês (bem lavado e finamente fatiado). Cubra tudo com a Sidra e o Calvados.
Feche a panela de pressão e cozinhe por 1 hora e 20 minutos a partir do momento que a válvula da pressão começar a funcionar.
Retire o bouquet garni, o cravinho e os ossos.
Sirva em pratos aquecidos bem quentes.


Tarte aux pommes
(fonte: ptitchef.com)

Ingredientes : ( para uma forma de 24 cm)
Massa areada
3/4 maçãs
3 ovos médios ou 2 ovos grande
100 gr natas espessas
100 gr açúcar
100 gr de amêndoa em pó
1/2 copo de licor de Calvados
Um punhado de amêndoas descascadas

Modo de preparação:

Pré-aquecer o forno a 180ºC e encher a forma com a massa. Picar o fundo com um garfo. Descascar as maçãs e retirar o centro. Cortar em quatro e depois em fatias, dispondo-as em rosácea sobre a massa. Bater os ovos com o açúcar, juntar o pó de amêndoas, natas e calvados. Verter sobre as maçãs e polvilhar com as amêndoas picadas.

Levar ao forno durante 30 minutos.


Teurgoule ou Torgoule

(Fonte: fr.academic.ru)
A história deste prato está ligada à pirataria do século XVII - os ingredientes muito pouco comuns na região, faziam parte da carga dos galeões espanhois capturados pelos corsários locais... 

Para 6 a 8 pessoas
2 litros de leite
1 saqueta de açúcar baunilhado
180 gr de arroz carolino
1/2 colher de café de canela
1 pitada de noz moscada
180 gr de açúcar 

Pré-coza o arroz.
Numa caçarola de fundo espesso coloque um colher de sopa de água (o que impedirá o leite de talhar), depois o leite, o açúcar baunilhado, açúcar, canela e noz moscada. Quando ferver junte o arroz e deixe cozinhar durante 30 minutos, mexendo sem parar com uma espátula de madeira, de modo a impedir que o o arroz pegue ao fundo.
Aqueça o forno a 150º. Coloque a preparação num tacho de barro. Coza duas horas.

A degustar quente, morno ou frio, com uma grande taça de sidra ou uma caneca de leite muito frio.

Comentários

Nos últimos 30 dias...