Portugal Gastronómico #88 - Baião

(Fonte: Wikipedia)
(Fonte: viajar.clix.pt)



Produtos DOP e IGP:

Integrado nas áreas de produção de:
  • Cabrito das Terras Altas do Minho IGP
  • Carne Arouquesa DOP
  • Mel das Terras Altas do Minho DOP

Bebidas:

Vinhos

IGP "Minho"

DOP Vinho Verde, Sub-região "Baião"
(Castas - Tinto: Alvarelhão, Amaral, Borraçal e Vinhão ; Branco: Arinto (Pedernã), Avesso e Azal)

Outras


Produção concelhia:

Vinho verde


Produtores / Fabricantes:

Vinho Lagar do Convento
Quinta do Convento de Santo André, Ancede

Adega Cooperativa Baião, CRL.
Ponte Gôve-Ancede 4640-269 GOVE
Tel.: 255 551 266 ; adegabaiao@sapo.pt

CASA DE COCHÊCA
Carlos Maria de Azeredo
Mesquinhata 4640-360 BAIÃO
Tel.: 255 551 174 ; Telem.: 932 522 522 ; carlos@cocheca.com

Casa da Ermida
Ermida-Santa Marinha do Zêzere 4640-460 SANTA MARINHA DO ZÊZERE

Casa da Cancela
A nobre e secular Casa da Cancela coincide com um ecossistema único e específico, talhado para a cultura da casta Avesso. A partir da selecção das melhores uvas da casta Avesso e respeito pelos métodos tradicionais de vinificação, obtém-se este vinho de Quinta, rigorosamente personalizado, de aroma frutado e sabor complexo e fresco.

Casa das Corujeiras
Dinis Correia Soe. Agrícola e Vitivinícola, Lda.
Quinta das Corujeiras 4640 - 465 Santa Marinha do Zêzere
Telefone: +351 255 542 092 ; diniscorreia_limitada@hotmail.com
Recorrendo a uma criteriosa e cuidada selecção de castas e às mais modernas técnicas de vinificação produzem-se, desde 1991, na adega da Quinta, os vinhos “Casa das Corujeiras” (casta Avesso e Arinto) e “Vinha do Mestre” (casta Avesso).
Reconhecidos como vinhos de qualidade superior, apresentam aspecto límpido, cor citrina, aroma pronunciado e frutado que deixam na boca um sabor macio persistente.

Casa das Hortas
Garagem Valadares
Telefone / Fax: +351 254 881 487 ; Telemóvel: +351 918 641 774 / +351 932 201112
www.casadashortas.pt ; casahortas@mail.telepac.pt
Tem área de vinha própria, cujo encepamento é, essencialmente, das castas brancas, Arinto e Avesso e, nas tintas, Vinhão espadeiro, touriga Nacional e Touriga Franca.
A Casa das Hortas produz e engarrafa diversas marcas sendo as mais representativas: Casa das Hortas, Portal das Hortas, portal do Zêzere, Vinha dos Eidos e Cabeça de Gaio.

Casa da Lage
Vinha da Lage - Sociedade Agrícola e Vitivinícola, Lda.
Casa da Lage, Santa Leocádia 4640 - 445 Baião
Telefone: +351 255 551139 ; miguel.ameal@gmail.com
Virada a Sul, com uma panorâmica única sobre o rio e as serras da Gralheira e Montemuro, a Casa da Lage fica a meia encosta do douro nas chamadas faldas do Marão. Nas suas vinhas, cerca de 8 hectares, predomina a casta do Avesso que aí desenvolve uvas de qualidade excepcional.

Casa do Moninho
Santa Cruz Do Douro 4640-433 Santa Cruz Do Douro
Tel.: 254882121 ; E-mail: casadomoninho@sapo.pt
Produzido na sub-região de Baião, de cor citrina, apresenta aroma e sabor frutados, muito típicos da casta “Avesso” que lhe deu origem.

Casa da Mó
A quinta localiza-se em Viariz, a 400 metros de altitude e de olhos postos no Marão. Na vinha exposta a Sul e de baixa produção, as castas seleccionadas foram Avesso e Arinto, sendo os solos de origem granítica e textura predominantemente franco arenosa. Existe um pequeno campo experimental no qual as castas mais importantes nacionais e internacionais estão representadas, tendo como objectivo seleccionar as mais adequadas, que visem a elaboração futura, de vinhos únicos no mundo.
A longa tradição familiar e a experiência acumulada, proporcionou à actual geração um invulgar conhecimento que, aliado às mais recentes tecnologias e rigor, permitiram com uma criteriosa selecção de uvas, a produção do vinho Navarros, fazendo, assim, prevalecer o nome da família para gerações vindouras.
De salientar que, em 2009, o vinho Navarros foi o único da região dos vinhos verdes a ser premiado na nona edição do concurso internacional "La Selezione del Sindaco" (A Selecção do Presidente), realizado em Brindisi, na região da Apúlia, em Itália. O concurso - organizado pela Associação de Municípios Italianos do Vinho, em parceria com a Associação de Municípios Portugueses do Vinho e com a Associação Europeia de Municípios do Vinho -, é o único que prevê a participação conjunta do produtor e do município de proveniência das produções. O objectivo é valorizar as pequenas produções
de vinho de qualidade, produzido em quantidades não superiores a 50 mil garrafas por lote.

Encosta d’Arêgos
Enxames 4640 - 426 Santa Cruz do Douro
Telefone e Fax: +351 229 489 152 ; alvaromail@netc.pt
Trata-se de um vinho de quinta regional, de características muito próprias: tem boa capacidade de envelhecimento, teor alcoólico elevado, bom corpo, boa estrutura e complexidade, sem perder conteúdo, elegância e frescura próprios da região de origem.
É elaborado com base em duas castas notáveis: Avesso e Arinto. A primeira (casta autóctone desta região) confere-lhe estrutura e complexidade e a segunda, frescura e elegância.
Para a qualidade do mesmo vinho, contribuem diversos factores: as vinhas instaladas nos melhores terroirs, a baixa altitude (150-200 metros), com óptimas condições de maturação e baixos rendimentos. Um bom vinho nasce numa boa vinha.

Quinta de Beiredos
As vinhas com mais de 20 anos de idade, inseridas em terroir de montanha, na margem direita do rio Douro em pleno coração de Santa Cruz do Douro, produzem as uvas das castas Avesso e Arinto, com as quais são produzidos os vinhos, espumantes e aguardentes.
A adega, de construção recente, encontra-se devidamente equipada para a produção de vinhos e espumantes, com total autonomia, desde o espremer das uvas até à rotulagem e embalagem, passando pelo estágio nas caves. No alambique do tipo Charantês, são destiladas as aguardentes que, posteriormente, são envelhecidas em cascos de carvalho de Limoges.

Fundação Eça de Queiroz
Quinta de Vila Nova - Tormes 4640 - 433 Santa Cruz do Douro
Telefone: +351 254 882 120 / +351 254 885 231 ; www.feq.pt
A Fundação Eça de Queiroz é uma instituição sem fins lucrativos dedicada não só à divulgação da obra de Eça de Queiroz e à preservação da componente museológica de Tormes (centro de A Cidade e as Serras) mas também à produção do multipremiado Verde de Tormes, um vinho, garantia Eça, “fresco, esperto e seivoso, e tendo mais alma, entrando mais na alma que muito poema ou livro santo."

Quinta de Porto Ferrado
Rua Porto Ferrado St. Cruz Douro
4640-433 Sta. Cruz do Douro
As vinhas de Porto Ferrado ficam localizadas na margem direita do rio Douro. A vinha está implantada em terrenos de meia encosta, com óptima exposição a sul. As uvas, exclusivamente da casta Avesso, depois de cuidadosamente vinificadas dão origem a um vinho de aroma intenso, sabor macio e frutado. Para que possa ser devidamente apreciado, aconselha-se que não seja servido demasiadamente fresco.

Quinta da Quebrada
Luís Filipe Amorim Novais Nogueira
Quinta da Quebrada 4640 - 237 Gestaçô  4640 SANTA MARINHA DO ZÊZERE
A Quinta da Quebrada situa-se próxima das faldas do Marão e na confluência da região do Douro no Concelho de Baião. A sua localização geográfica e as características do seu solo conferem aos seus vinhos um aroma suave e fresco de um carácter elegante provenientes das castas Avesso e Arinto, tornando-os inconfundíveis e inigualáveis na região.

Quinta das Quintãs
Quinta das Quintãs 4640-215 Covelas Baião
Tlf:254 882 269 ; Tlms: 933 203 264 / 938 408 054
mail@quintadasquintas.com ; www.quintadasquintas.com
A quinta das quintãs fica situada na zona ribeirinha do Concelho de Baião, possuindo uma localização privilegiada pela riqueza natural e paisagística da sua envolvente. A 50 metros do rio, a Casa, um solar construído no início do século XX, foi totalmente reconstruído para acolher actividade de turismo em condições de conforto, mas conservando, no entanto, as características da sua época.
A Casa está inserida numa propriedade agrícola de cerca de 35 hectares, onde é produzido vinho, predominando as castas Tinto Roriz e Touriga Nacional.

Sociedade Agrícola e Comercial Encosta do Zêzere, Lda.
O produtor – Engarrafador, Sociedade Agrícola e Comercial Encosta do Zêzere, Lda., localiza-se em Santa Marinha do Zêzere, Concelho de Baião. Tendo iniciado a sua actividade em 2001, a empresa vitivinícola possui 8 hectares de vinha, distribuídos por várias propriedades: Casal Paio, Salgueirais e Quinta da Lama.
A selecção das castas Avesso e Arinto, a óptima exposição solar e a proximidade das ribeiras do Zêzere e Patacão criam condições especiais para a elaboração de vinhos com carácter único. A criteriosa e cuidada selecção de uvas, o rigor da vinificação e a enologia de vanguarda permitiram o premiar consecutivo e o enaltecer dos seus vinhos no mercado, através das marcas “Entre Margens” e “Camponês”.

(Itálico - Fonte: Dolmen, Cooperativa de Formação, Educação e Desenvolvimento do Baixo Tâmega - Produtos Douro Verde)


Pratos típicos característicos do concelho:

Anho assado com arroz do forno
Verde ou Bazulaque
Posta de vitela arouquesa
Lampreia
Sável de escabeche
Truta

Doce da Teixeira

Este bolo, tal como todas as receitas de doces tradicionais, embora se saiba a receita, pois esta existe em todo o lado, incluindo na Internet, existe um segredo, segredo esse que só as pessoas da terra, que já fazem o bolo à muitos anos, ou aprenderam a fazê-lo com os seus antepassados, é que o sabem, dando-lhe assim, um sabor único e característico. Mas um factor que torna também o verdadeiro biscoito da Teixeira único, é que ainda hoje é cozinhado em fornos que usam como principal matéria de combustão a madeira. 
ORIGEM 
Este biscoito não tem a sua origem histórica bem definida, mas sabe-se que o seu nome deriva da terra que tem o seu nome, que é a freguesia da Teixeira.Sabe-se também que este bolo típico, tem origens pobres devido à sua constituição que contém poucos ingredientes. Dai o facto de este doce ser, ainda hoje, comercializado em festas e romarias de todo o país, sendo também estas festas populares.
O SEGREDO 
A receita deste doce típico, tal como muitos outros que são do gosto das pessoas, tem a sua receita divulgada em vários sítios, permitindo assim que muitos tentem copiar a sua receita e tentem confecciona-la na sua própria casa, mas após estas tentativas, mesmo que o bolo saía com um bom aspecto, este não terá o sabor original e que é tão apreciado pelas pessoas que o consomem. Isto deve-se à existência do segredo na sua confecção, que entre outras coisas, tem a ver com o facto de a cozedura ser feita em forno a lenha, a quantidade e o tipo de produtos utilizados na sua confecção. Dois tipos de biscoito Existem dois tipos de biscoito da Teixeira, um que é o mais comum e que se compra com relativa facilidade numa qualquer feira do concelho de Baião ou nas zonas envolventes, e um outro que as pessoas da freguesia que empresta o sue nome ao doce fazem, mas só em alturas especiais, este ultimo é denominado biscoito fino. Este biscoito fino tem como característica o facto de levar pouca água, porque depois este poderia, no fim de ser confeccionado, ficar demasiado húmido e empapado, e este bolo também tem uma outra forma de cozedura que se não for bem controlada poderá deixar o bolo cru por dentro. 
A RECEITA 
Esta é a receita do tão falado doce tradicional que tão bem prestigia o nosso concelho, e que embora sem o segredo, dá para ter uma breve noção do que é o Biscoito de Teixeira. 
Ingredientes 
Açúcar amarelo Farinha Ovos Sal Limão Fermento; 
Modo de preparação 
Misturam-se todos os ingredientes, à excepção da raspa de limão, até se obter uma massa uniforme. Depois junta-se as raspas e um pouco de sumo de limão. Após isto, com uma forma, de preferência em ferro forjado, unta-se com um pouco de azeite ou óleo vegetal, mas não de mais, pois pode o bolo ficar oleoso. Depois coloca-se a massa na forma, e depois no forno bem quente, de preferência a lenha para tentar manter o sabor típico, e espera-se até estar cozido. Após tudo isto desenforma-se e come-se frio ou quente.
(Confraria do Velhote - http://www.cgvelhote.com  em homenagem ao "O Velhote", doce tradicional (já extinto?) da freguesia de Valadares)


Restaurantes referenciados:



Eventos de teor gastronómico:

Feira do Fumeiro e do Cozido à Portuguesa


Agradecimentos:



Bibliografia:
Produtos Tradicionais Portugueses, Ed. M.A.D.R.P, 2001
Guia de Compras-produtos Tradicionais 2011, Ed. QUALIFICA/Publiagro
Vinhos e Aguardentes de Portugal, Anuário 2009, Ed. Instituto da Vinha e do Vinho I.P.

EM CONSTRUÇÃO - O post irá sendo actualizado à medida que novas informações sejam obtidas.
Achegas e comentários, bem vindos como sempre

Comentários

Nos últimos 30 dias...