A tradição é um caminho para o futuro

(Fotograma retirado do filme. Fonte: Eater.com)
Descobri este video, idealizado o ano passado pelo grande Massimo Bottura.

(Origem: Eater.com. Ver aqui para melhor qualidade)

Como diz o editor da Eater.com de onde o retirei, "O que é que se obtém quando se juntam um dos maiores chefes do mundo, cinematografia de absurdo bom-gosto e a música de Surfjan Stevens, Fleet Foxes e Bob Dylan? Il Ritorno, o hino do chef italiano Massimo Bottura à Emilia-Romagna e à sua herança cultural."

Vale a pena ver as imagens e reflectir sobre esta dedicação que cada vez mais chefs de renome demonstram às suas origens e às raízes culturais das suas regiões. Por aqui, andamos no carro vassoura (como sempre) deste necessário - obrigatório! - retorno às origens. E para que entusiasmos efémeros não redundem nos descalabros costumeiros, será talvez sensato recuperar todo um tecido produtivo agrícola devastado por acordos PEC mal conduzidos para só depois, e na sequência de um movimento que deverá ser interior e não aplicado à força por um qualquer governante convertido à moda, chegar a valorização, incentivo, publicitação global dos nossos produtos característicos. Que não se iludam os arrivistas: os encómios que aqueles vêm recebendo dos grandes chefes estrangeiros (já agora: que tal reflectir igualmente sobre o facto de terem sido os profissionais imigrantes os primeiros a defenderem os produtos nacionais?) que por aqui laboram não são sinal de pujança, antes de uma particularidade que é excepção e deverá ser preservada e desenvolvida antes de atirada ao mundo sem a necessária consolidação. As pirâmides começam-se pelas fundações, não é?

Em entrevista publicada ontem (e que despoletou a descoberta do video) refere Bottura que, por causa deste video, o governo regional está a investir 18.5 milhões de euros no delta do Pó. E por causa da visão de Bottura (e do seu apoio), a Faculdade de Agricultura de Castelfranco terá um módulo de culinária de modo a aproximar os futuros chefs da agricultura: nela se produzirão Parmigiano-Reggiano, Lambrusco e vinagre balsâmico. (leia-se com atenção o programa e objectivos do curso - bolas, também quero cá uma coisa destas!!!)


"Acho que um chef que vá para a cozinha com mãos que estiveram a trabalhar a terra, com o cheiro a leite no ar, terá um maior respeito pelos ingredientes."

Para um chef que tem sido recorrentemente acusado pelos seus conterrâneos mais zelotas, de não respeitar a tradição, é uma bela frase.

Comentários

J P Diniz disse…
Este comentário foi removido pelo autor.
J P Diniz disse…
Vim ver pela referência ao Sufjan, também ouvi Bon Iver mas o filme é o melhor de tudo. Bem feito, emocionante, sério, poético e sonhador ao mesmo tempo.

Nos últimos 30 dias...