Carnívutas or so it says


"A field guide to the modern foodie, from carniwhores to gastrosexuals"

Aíóóóó!!! Volto atrás para ler melhor. Sim. A Eater citou a citação e na citação lá está: não sei quê e não sei quê (o quê agora não interessa nada) de não sei quem até... isso -  gastrosexuals.

GÁS - TRO - SEXUALES

Sou eu. Com o erro dos esses - que deverá ser imputado ao não acordo wordtográfico luso-anglófilo - mas, nonetheless,  moi.

(Curioso como o blog chega mais depressa ao mundo anglo-saxónico do que à grande imprensa portuguesa... A crise, claro, esta crise que nos põe deprimidos e sem condições para falar dos bem-modernos gastronautas nacionais...)

E porquê eu? Who knows? Who cares? WHO rocks? (Townsend e Daltrey, naturally e naturally o Moon se não tivesse partido há décadas)

Abra-se um parêntese - ( - para uma abordagem sucinta ao/à autor@ da frase: Ruth Bourdain, personagem fictícia que sort of homenageia duas reais personagens da estimação de muita gente,  yours truly incluindo (o amor corresponde-se ...), Ruth Reichl e Anthony Bourdain e que oficia na net com tanta perspicácia que foi objecto de distinção nos Beard Awards (assim uma espécie de prémios da Academia Portuguesa de Gastronomia em versão americana) variante Iúmor. E que anuncia para o princípio de Setembro a data de lançamento do seu primeiro livro "Comfort Me With Offal", nome do site que titulariza.

Est@ RUBO é politicamente incorrect@, desbocad@ e chei@ de bom senso (basta ver... acertaram... o destaque que dá no livro aos gastrossexuais). Leia-se esta lista de temas incluídos no autoproclamado Manual para Comer, Beber e Acariciar comida:
  • Um guia de campo dos foodies modernos, dos carnívutas (em americano o trocadilho é mais eficaz: carniwhore/carnivorous) aos gastrossexuais;
  • Um taimelaine da alimentação, do aparecimento do homem à era moderna;
  • A importância dos penteados dos chefs colunáveis;
  • Mente, Corpo, Palato: Gastro-iôga com Ljubomir Stanisic (o instrutor no original é Rick Bayless mas quem diabo é, para a esmagadora maioria da multidão nacional que me lê, o Ricardo Sembaía? O Ljubo é o cozinheiro mais zen da zona da Península Ibérica que fala português - assim percebem a ideia. D@ RUBO. Acho. Que vocês percebem. Não eu. Ehr, eu percebi, vocês é que... uareva);
  • Atingindo o potencial orgásmico (sem i; não comecem já a imaginar orgias tipo asterixnahelvécia; e orgiásmico só existe na vossa cabeça - é orgiáchico) do chocolate;
  • Frases culinárias de engate (presumo que algo menos oleoso do que o tugaríssimo ó-brasa-chegataqui-ao-bifi) ;
  • Os vinte tipos de miudezas que precisa de comer antes de morrer;
  • Exercícios fundamentais para muscular as papilas gustativas;
  • Conselhos para criar um bébé gastrónomo;
  • Como se preparar para um apocalipse vegan;
Pronto. Eis-me descoberto variante dos nobre clã dos foodies da modernidade. E não fui eu que disse - foi o Bourdella.

Ai não. Esse é outro cyborg. Foi o Rudain. Isso.

Foodie. Modernaço.

Nem sei se vou conseguir dormir.



Esperem lá! Foodie???? Comilinho??? Isso é uma despromoção! A minha mãe desde pequeno que me chama comilão!

Bah para estes escritores da moda.

Comentários

Nos últimos 30 dias...