Hamburgueres, porque não?

(Prévia nota: que invenção a deste acordo gráfico - diz-se hambúrguers, mas escreve-se hamburgueres, o que devia querer dizer que se leriam hamburguéres... Ou não? Porque é que, ao invés de aportuguesar a palavra, não se traduz - como no Brasil - por hamburguês/hamburgueses ou se inventa um neologismo - à maneira francesa - por exemplo, picadês ou chatopicado ou chichada?)


Ponto prévio esclarecido, notícias de um produtor de muito apetecíveis queijo-chichadas. No coração do Príncipe Real, uma pequena casa (duas mesas, oito lugares e mais uns ao balcão) que passaria despercebida não fosse o rumor boca-a-boca que se vai espalhando - os x-burguers do Honorato são mesmo bons.


É de ir espreitar e experimentar. Gosto especialmente do pormenor da separação da carne e da salada por uma entremeada do pão de modo a não aquecer a segunda com os sucos da companheira proteica.

Ambiente descontraído, pormenores decorativos divertidos.





Honorato Hamburgueres Artesanais
Travessa do Monte do Carmo, 19 (paralela à Rua da Escola Politécnica, próximo do Instituto Britânico)
Tel.: 214023686 - 962954987

Comentários

Nos últimos 30 dias...