As migas de Mora



Durante Fevereiro, decorre, no concelho de Mora, o "Mês das Migas". Onze restaurantes, distribuídos pelas várias freguesias - Brotas, Cabeção, Mora e Pavia - apresentam as suas versões das diversas variedades tradicionais.

Basicamente, um preparado de pão, enriquecido com aromatizante - erva ou vegetal - ou com ovas, acompanhando (ou sendo acompanhado, o que depende do gosto de quem a consome) usualmente carne de porco, saída das difíceis condições de sobrevivência do povo, as migas são exemplo por excelência da criatividade dos que pouco tinham disponível para se alimentar. Aproveitamento do pão endurecido e das ervas que a natureza disponibilizava, com um pouco de pingue e o ocasional pedaço de proteína, constituem, aos nossos olhos contemporâneos, felizmente afastados dessas condições extremas, um milagre de equilíbrio e de sabor, a prova de como, mesmo com poucos recursos, muito se pode obter numa preparação culinária.

Convidados a descobrir as migas de Mora - tanto trocadilho possível! - não desprezámos a oportunidade e lá partimos à descoberta, no restaurante O António, bem no centro da capital concelhia.


Restaurante popular mas não menos interessante, com uma carta onde predominam as carnes, e com uma diversidade de migas que, só pelo nome, abriam o apetite, tornando muito difícil, fosse esse o caso, a escolha.


Felizmente que não foi necessária a opção, podendo experimentá-las todas. E todas souberam deliciosamente.

Migas de coentros com bacalhau à lagareiro
Migas de ovas com pescada frita
Migas de poejo com abanicos grelhados
Migas de poejo com abanicos grelhados
Migas de espargos com lombinho grelhado
Migas de espargos com lombinho grelhado
Migas de tomate com burras no forno
Migas de batata com carne frita
Um pouco mais húmidas do que a tradição mais a Sul, são igualmente saborosas e, para um lisboeta como eu, ao evocar a minha memória gustativa natal, agregam o melhor dos dois mundos: o sabor alentejano e a textura costeira.

Reuni-vos todos, pois, ó vítimas da gula, da curiosidade ou da nostalgia e rumai, este mês a Mora.

Se pararem na vila, aproveitem para se abastecerem da doçaria regional de Mora n'Os Bolos da Dona Otília.



E, pedindo com jeitinho, podem saborear, n'O António, um licor de poejo que vos fará encarar o resto do dia com a filosofia destas gentes - apesar das agruras, a vida merece ser vivida, aproveitando-se cada momento e cada disponibilidade como uma dádiva para a saborear.



O António
Rua de S. Pedro, 51
Mora

Os Bolos da Dona Otília
Rua de S. Pedro, 64 - Mora

Restantes restaurantes participantes:

O Poço
Rua 25 de Abril, 7
7490-029 Brotas

A Palmeira
Rua 25 de Abril, 46
7490-107 Cabeção

O Fluviário
Parque Ecológico do Gameiro
7490-909 Cabeção, Mora

Os Arcos
Rua 31 de Janeiro, 12
7490-105 Cabeção

O Solar da Vila
Rua da Esperança, 17
7490-072 Cabeção

Afonso
Rua de Pavia, 1
7490-207 Mora

Morense
​Rua Nova
7490-250 Mora

Solar dos Lilases
Rua de Santo António, 8
7490-236 Mora

O Forno
Rua 25 de Abril nº2
7490-448 Pavia

Solar de São Dinis
Rua de Santo António, 20
7490 Pavia

Comentários

Nos últimos 30 dias...