Vox Populi, vox Dei?

Giorgio Damasio é um dos segredos gastronómicos de Lisboa.

Antigo chefe executivo do Lapa Palace, responsável por alguma da grande cozinha que foi servida em Lisboa no final da primeira década do século, com uma passagem posterior pelo D'Oliva, é, desde o início, chefe executivo do Mercantina da Praça de Alvalade, acumulando posteriormente com o Populi e o Mercandina da rua Nova da Trindade.

Se era um privilégio poder degustar as pizzas delineadas por tão realizadas mãos - valor reconhecido pela certificação da Associazione Verace Pizza Napoletana - mais é apreciar os pratos do Populi, numa cozinha que, desde a sua abertura, se assume como criativa, visando uma súmula da experiência do seu autor. Juntando a tradição portuguesa e as memórias de Damasio aqui cria-se "fusão sem confusão", como o próprio gosta de afirmar.

Convidado para um almoço de apresentação da carta de Verão do Populi, "com sabores da terra e do mar", pude voltar a comprovar a mestria do seu chefe executivo, coadjuvado pelo chef Ricardo Estevas.

E o almoço começou com um carpaccio de novilho, com o sabor do parmesão contido num creme, dispensando a textura do queijo e dando assim a ribalta, em termos de textura, aos chips de cherovia. Quase canónico mas muito saboroso, refrescante, guloso para os gulosos, muito bom início.

Mil-folhas de carpaccio de novilho, creme de parmesão e chips de cherovia
O risotto, desde há muito um prato de assinatura do restaurante (tal a procura), nesta carta é de bacalhau fresco fumado. Junção das memórias nacionais (para além do bacalhau, as azeitonas e os coentros) à tradição italiana, prato de síntese, prato em que à natural cremosidade se contrapõe uma subtil arrogância do fumo.

Serão azeitonas e coentros demasiado impositivos? São marcas de um restaurante que opera em Portugal e que faz muito bem em lembrar a quem o visita - maioritariamente turistas - os sabores mais característicos da cidade. E sabem bem.

Risotto de Bacalhau Fumado, tomate cereja semi confit, azeitonas pretas e coentros
Quanto aos tagliolìni (de fabrico próprio para todo o grupo de restaurantes), o maior elogio que lhes posso fazer é o de que os comeria de prazer cheio como prato principal, sem mais companhia que um suave molho cremoso. No prato que se seguiu foram servidos à portuguesa, como acompanhamento de um nacional lombo de porco, apropriadamente apimentado, o todo refrescado com rebentos de várias espécies.

Lombo de porco em crosta de pimenta verde com tagliolìni verde
Terminou a refeição com uma sobremesa de carácter mais internacional, juntando sabores fortes, com técnicas externas. O sorbet de tangerina, usado para cortar o excesso do chocolate branco, é uma agradável surpresa. Apesar dele, pareceu-me  pesado como final ainda que absolutamente saboroso.

Fondant de Chocolate Branco e coração de framboesa
Fondant de Chocolate Branco e coração de framboesa (pormenor)
Está lançada a época estival no Populi. Bem lançada, num espaço de charme histórico, na mais grandiosa praça de Lisboa no presente totalmente virada para o turismo, faz jus à mesma, não a deslustrando. Longe vão os tempos do estacionamento automóvel e longe estão as armadilhas caça-euros de outros arruamentos pombalinos.

Divina não será, mas a voz que inspira o Populi deixa-nos bem direccionados para o Céu. A experimentar com segurança.

Populi
Praça do Comércio/Terreiro do Paço, Ala Nascente, 85-86, Lisboa
Tel. 21 8877395 ; 916722642
Populi Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato

Comentários

Nos últimos 30 dias...