Bagas de Goji


Há quinhentos anos deveria ser corriqueiro o aparecimento de novidades nas bancas da Rua Nova dos Mercadores. Lisboa, para os seus habitantes, pareceria - era? - o centro do mundo, para onde convergiam a velha Índia e as novas Índias, as exóticas e desejadas especiarias e as ainda não desejadas - porque desconhecidas - descobertas dos Brasis.

Um corrupio de gentes, um entusiasmo no ar, já cheio de carregados aromas, uns a evitar, outros a descobrir. Oportunidades, riqueza, poder. Lisboa era mesmo o centro do mundo.

"O Inferno", de Cristóvão de Figueiredo ou autor desconhecido, conforme os gostos, Museu Nacional de Arte Antiga
Notem-se as características do diabo que preside
Esses ecos chegam-nos apenas por um exercício da razão, já que a memória dos apagados séculos mais recentes nos acabrunhou numa espécie de cul-de-sac da Europa. A Lisboa de até há pouco, era uma cidade a preto-e-branco, resignada na sua falta de criatividade, subjugada ao um-dois-três da salsa-coentro-hortelã, da pera-maçã-laranja, da batata-massa-arroz.

E depois, como se finalmente fosse o tempo de tudo se voltar a conjugar, tudo voltar a confluir, os deuses da vontade dos consumidores ou os deuses do comércio internacional pareceram ter decidido que já era tempo de retornarmos à aventura da descoberta.

Recomeçaram a chegar novos produtos, ervas tanto tempo desejadas a partir das fotografias de livros e revistas de outras paragens, especiarias das rotas de Samarcanda, tropicálias em fruto.

Reencontros e descobertas.

Um destes dias, na montra de uma das mais tradicionais lojas da Baixa, estas bagas de GOJI. O que são, como se degustam?

Parecem consubstanciar um daqueles sete-em-um milagres new age: ricas em antioxidantes, têm fama de virtudes de anti-envelhecimento, afrodisíacas, de benefícios contra doenças cardiovasculares e inflamatórias, problemas de visão, dos sistemas neurológico e imunitário, de melhoria dos níveis de insulina e de redução dos níveis de colesterol, de ajuda no processo digestivo e na perda de peso, na prevenção de gripes e constipações. Si non è vero...

Degustam-se a solo, as they are, em misturas com outras frutas secas e/ou frescas, em batidos, mueslis, chás. Também podem ser demolhadas e rehidratadas em água, para obter uma consistência próxima da original, aproveitando-se a água para qualquer preparação culinária.

Devem-se guardar em local fresco e seco, em pacote ou frasco bem fechado.

E eis algumas sugestões:

Compota de gojis e amoras silvestres


Ingredientes:
200g bagas goji
200g de amoras silvestres
500g de açúcar amarelo
1 pau de canela


Preparação:
Demolhe as gojis num pouco de água durante cerca de 30 minutos.
Lave bem as amoras.
Leve ao lume as amoras e as bagas escorridas, juntamente com o açúcar e o pau de canela. Deixe ferver até ganhar consistência. Depois, retire o pau de canela e desfaça a fruta com a varinha mágica. Guarde em frascos.
Sugestão: Pode substituir as amoras silvestres por framboesas ou outras bagas.


Batido de gojis e banana

Ingredientes (para 2 pessoas):
4 colheres de sopa de bagas goji
1 banana
1 colher de sopa de coco ralado
1 colher de chá de maca peruana
água filtrada q.b

Preparação:
Misture a banana às rodelas com os restantes ingredientes num liquidificador. Bata bem até obter uma mistura homogénea. Misture água até obter a consistência que lhe agrade. Sirva fresco.


Compota de gojis e tomate

Ingredientes:
200g bagas goji
1kg tomate maduro
600g de açúcar amarelo
1 pau de canela
1 casca de limão

Preparação:
Demolhe as gojis num pouco de água durante cerca de 30 minutos.
Descasque o tomate e corte-o em pedaços pequenos. Deixe-o escorrer, juntamente com as gojis durante 1h, para retirar o excesso de água.
Leve ao lume o tomate e as bagas escorridas, juntamente com o açúcar, a casca de limão e o pau de canela. Deixe ferver até ganhar consistência. No final, retire o pau de canela e a casca de limão. Guarde em frascos.
Sugestão: Se preferir, no final desfaça o tomate e as gojis com a ajuda da varinha mágica.
Aproveite a água que escorreu do tomate e das gojis para cozer arroz ou para outra preparação culinária.


Pudim de gojis

Ingredientes:
1 l leite de soja
100g de bagas goji
3 colheres de açúcar amarelo
sumo de ½ limão
3 colheres de sopa de algas agar-agar
2 colheres de sopa de maisena

Preparação:
Coloque as bagas de molho, cerca de 2h, em algum leite de soja. Leve o leite, as bagas, o sumo de limão e o açúcar ao liquidificador e misture bem. Leve a ferver e junte a agar-agar e a maisena dissolvida num pouco de leite. Mexa bem e desligue. Coloque numa taça e leve ao frio até solidificar.
Se preferir pode ainda barrar a forma do pudim com caramelo.

(Fonte: http://www.bagasgoji.com)


Gelatina de gojis

Ingredientes (para 6 taças):
85g de bagas goji
3 colheres de sopa de açúcar amarelo
1 l de água
2 colheres de sopa de aga-agar


Queques de goji

Ingredientes (para cerca de 10 unidades):
200g de açúcar amarelo
100g de farinha de trigo
50g de farinha de centeio integral
3 colheres de sopa de maisena diluída em 6 colheres de sopa de água
1 colher de chá de fermento
sumo de 1 laranja e meia
3 colheres de sopa de bagas goji demolhadas
azeite q.b.


Chá antioxidante de bagas goji

Ingredientes:
200ml de água filtrada
1 colher de folhas de chá pu-ehr simples (chá vermelho)
2 colheres de chá de bagas goji secas


Compota de gojis e tomate

Ingredientes:
1kg tomate maduro
200g bagas goji
600g de açúcar amarelo
1 pau de canela
1 casca de limão

(Fonte: centrovegetariano.org)

Comentários

Anónimo disse…
Como referiu, existe nessa loja embelematica da baixa, mas uns passos mais à frente, em plena Rua da Prata, 241, existe as mesmas bagas de Goji mas com uma grande diferença, diferença essa no preço!
O que no ver do consumidor, uma loja tão antiga como a que referiu pode continuar a vender todos os produtos com uma diferença de preço de cerca de 3€ por Kilo, façe a uma loja recente, sem clientes fixos e sem historial?
Pois...é por oportunismo e por se aproveitarem da fama que ganharam até aos dias de hoje!
Antes de comprarem seja o que for, procurem outras casas de especialidade, porque vão encontrar o mesmo produto com a mesma ou melhor qualidade do que as referidas casas antigas!

Nos últimos 30 dias...