Na Praça das Flores

Sabe bem. Chega-se fashionably late à feira do Príncipe Real para poder dar dois dedos de conversa calma com a Maria José e com quem estiver por lá mais em fase de flananço do que de busca intensiva das melhores peças.

Depois - porque hoje é Sábado! - pelas ruas do bairro que se erguem de arquitecturas mais ou menos conseguidas a olhar o céu novamente azul é descer até à Praça das Flores e descortinar uma mesa na esplanada do Pão de Canela. A escolha é a única nuvem séria do dia. Estando o brunch fora de questão e os pratos do dia a não apetecer, a óbvia preferência vai para a petisqueira. O que escolher? Olhe, um de cada...







Está-se bem, os pratos não apresentam reclamos significativos que contrariem a gulodice, o serviço é aceitável, os preços compatíveis com tudo isto. Para quê exigir mais na Primavera?

Comentários

Nos últimos 30 dias...